Áreas Indígenas

Terras Indígenas do Amapá

O Estado do Amapá ao longo de três décadas se tornou o território federal mais preservado do Brasil com a criação de diversas áreas protegidas, entre elas estão as Terras Indígenas (TI) que por terem como habitantes uma população que tradicionalmente utiliza os recursos da floresta, fazendo com que essas áreas tenham um papel importante na preservação da biodiversidade. Oliveira (2006, p. 107) escreve em seu trabalho que ao longo dos séculos, eles desenvolveram modos de vida que contribuem para a preservação do ecossistema onde vivem. Eles conhecem plantas medicinais, tubérculos, árvores frutíferas e sabem como utilizar de forma sustentável os recursos da fauna, da flora e dos rios.

No Amapá existem quatro TI entre elas a Juminã, Uaçá, Galibi e Wajãpi, e também o Parque Indígena do Tumucumaque que abrange uma pequena porção de terras amapaenses (Ver quadro 1). No final da década de 80 e durante toda a década de 90 essas terras foram homologadas fazendo com que o Amapá se tornasse um exemplo no Brasil, segundo o trabalho de Gallois (2003, p.30), o Amapá foi um estado pioneiro no reconhecimento dos direitos territoriais indígenas. Todas as terras reivindicadas pelos índios foram demarcadas e homologadas.

Grande parte das reivindicações pela demarcação dessas terras ocorreu devido o início da elaboração do projeto de engenharia da abertura da BR 156 no sentido ao Município do Oiapoque na década de 70, fazendo com que os povos indígenas do Oiapoque começassem a se organizar principalmente os da região do Uaçá por onde a BR cortaria uma porção de seu território reivindicado.

  1. Quadro de Terras Indígenas no Território do Estado do Amapá.

Terras Indígenas (TI)

Área (ha)

(%) Dentro do Território do Estado do Amapá

População

Povos

Galibi

7.000

100%

151

Galibi do Oiapoque e Karipuna do Amapá

Juminã

42.000

100%

121

Galibi-Marworno e Karipuna do Amapá

Uaçá

470.164

100%

4.462

Galibi-Marworno, Karipunas do Amapá e Palikur

Wajãpi

607.000

100%

919

Wajãpi

Parque Indígena Tumucumaque

3071.000

1,914%

1.700

Aparai, Katxuyana, Tiriyó e Wayana.


Fonte: Adaptado de http://www.institutoiepe.org.br/

Referências

GALLOIS, D. T.; GRUPIONI, D. F. Povos indígenas no Amapá e Norte do Pará: quem são, onde estão, quantos são, como vivem e o que pensam? – Instituto de Pesquisa e Formação em Educação Indígena, Núcleo de História indígena e do indigenismo da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2003. 96p.

 

OLIVEIRA, P.C. O Direito ao Meio ambiente Ecologicamente Equilibrado e os Direitos Indígenas. p.102-121.  In: ARAÚJO, A. V. Povos Indígenas e a Lei dos “Brancos”: o Direito à Diferença. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006. 208p.

 

 



NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

IMAP - Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá
Av. Padre Júlio Maria Lombaerd, 2537 - Bairro: Santa RIta - CEP: 68901-283 Macapá - Amapá - - gabinete@imap.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2018 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá